Postagem em destaque

A incrível velocidade do Go

Imagem
Um dos motivos que gosto do Go (a linguagem de programação, não o jogo), é que ele é extremamente rápido. E não estou falando de utilizar goroutines pois aí é covardia. Estamos migrando um sistema de Coldfusion para Go e PHP e uma das rotinas insere um registro no banco de dados no início e outra no fim do processo. Pense como se fosse um log, mas um log específico para essa rotina. Dessa forma: 2023-05-18 17:45:03. 687     ... [processaImagem] Incorporando imagem 2023-05-18 17:45:03. 688     ... [processaImagem] Imagem incorporada Entre o inicio e o final do processamento levou 1ms. Até aí, tudo bem, se não fosse o fato dessa tabela ter o campo timestamp como parte da chave primária. Se reparar, o tempo é definido em milissegundos. Com o Coldfusion esse processo dura cerca de 20ms. Simplesmente migrando para Go, o tempo caiu muito, para menos de 1ms e assim, começou a dar erro de chave duplicada. A solução? Depende, sempre depende. No nosso contexto, a mais simples foi feita, pois nã

Computação em nuvem é segura?

O recente bug ocorrido no Gmail, que afetou 0,02% de todos os usuários do programa, deve ter deixado muita gente em dúvida: será que a computação em nuvem é realmente segura?

Já respondo: é, mas depende!

Vejamos o caso do Gmail: os dados perdidos foram recuperados. Tá certo, os servidores redundantes e toda a infra-estrutura não conseguiram previnir o bug, mas os dados foram recuperados através do backup feito em fitas (isso é para quem pensava que as fitas eram coisas do passado - veja mais aqui e aqui).

Mas, e se a empresa não fosse a Google ou outra que não tivesse dinheiro infra-estrutura e/ou compromisso com o usuário? Pois é, para esses casos (na verdade, para todos os casos), é interessante ter um backup na sua máquina.

No caso específico do Gmail, a melhor opção que vejo para o backup dos dados é o
Gmail backup. É um programa simples, que possui apenas uma tela, mas que permite você fazer o download de todas as suas mensagens. Uso e recomendo.

Outra opção é usar o Outlook ou equivalente e baixar suas mensagens (deixando uma cópia no servidor).

Quando falamos em segurança também entra em campo a engenharia social. Aqui também devemos levar em consideração a seriedade e compromisso da empresa com os usuários. Afinal, tenho certeza que a maioria dos usuários deixa armazenado nos Gmails da vida, muitas informações pessoais e até mesmo senhas.

Não tem saída. É importante você ter sempre um backup dos seus dados. Assim, mesmo que um ataque nuclear global destrua todos os servidores da Google, você ainda poderá ver seus emails (off-line, é claro).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Google Hacking

FTP não funciona no PHP