Moto X, realmente um smartphone

Quando fui trocar de celular (eu tinha um S3), pesquisei muito sobre qual aparelho iria comprar, afinal de contas o preço deles aqui no Brasil é altíssimo. Para encurtar a conversa, fiquei entre o LG G2, o Samsung S4 e o Motorola Moto X. São todos excelentes aparelhos, mas resolvi apostar no Moto X, com o qual estou desde o dia 2 de janeiro.

Não vou expor as características técnicas do Moto X, mas apenas falar do seus pontos fortes e fracos.

Positivo
- Reconhecimento de voz. Basta você falar "OK, Google Now" e o aparelho acorda e fica a sua disposição para executar algum comando.

- Notificações inteligentes. Quantas vezes por dia você liga o seu celular apenas para ver se tem mensagem ou ver as horas? Com o Moto X, basta você pegar o aparelho na mão, que são mostradas as notificações e o horário - sem ter que apertar nenhum botão.

- O aplicativo Assist identifica se você está dirigindo, em reunião ou dormindo, e toma uma ação para cada um desses estados: lê seus emails, silencia o celular, etc.

- Android quase puro. A Motorola/Google colocaram um Android quase sem modificações, o que deixa o visual mais clean (e mais rápido). Outra vantagem é que as atualizações devem ser disponibilizadas mais rápidas (já estou com o Android 4.4., o KitKat).

- Girar o pulso duas vezes para abrir a câmera é muito fácil e rápido.

- A bateria parece ser um pouco melhor que a do S3. Eu diria que é entre 10% e 20% melhor. Mais tarde poderei avaliar melhor esse quisito.

Negativo
- A câmera talvez seja o ponto mais fraco desse celular. Apesar de ter 10 megapixel, a qualidade é apenas boa.

- O fato de ter 16 MB de memória interna me incomoda. Não sei se isso é um problema para a maioria...

Conclusão
No meu entendimento, as vantagens superam com folga as desvantagens. Eu arrisco a dizer que o Moto X é realmente um smartphone.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Concorrência com GO

Problema ao transferir arquivos grandes via FTP