A volta dos torrents

Depois da implosão da Internet do fechamento do Megaupload, dia 20/01/12 pelo Departamento de Justiça norte-americano, outros sites também tiveram problemas (ip´s banidos, arquivos deletados, etc): Fileserve, Filesonic, Filejungle, UploadStation, MediaFire, Uploaded, Rapidshare, entre outros. Ou seja, para baixar aquele filme de japonesas sadomasoquistas sua série favorita, você vai ter mais trabalho.

É aí que entram os torrents. Pelas suas características é muito mais difícil ser bloqueado. Os torrents diferem um pouco dos downloads tracionais, onde você pega os dados de apenas um determinado servidor. Num torrent você pega os dados (pieces) de diversos usuários (seeds). O conceito de servidor ainda existe,  aqui ele é chamado de tracker e serve para armazenar os arquivos .Torrent, que contém informações como tamanho, nome, hash e endereço do tracker. Para entender mais, clique aqui e entenda como a coisa funciona. Mais informações aqui.



Estou utilizando o uTorrent  (pronuncia-se micro torrent). Na própria página do programa existem alguns vídeos (em inglês) com explicações bem claras de como funciona. Vale a pena conferir.

Existem alguns tutoriais bons para configuração do uTorrent (não é preciso fazer - mas tem gente que gosta de fuçar), e eu separei esse aqui: http://sites.google.com/site/tutoriaisdicasemanuais/utorrent

 

Depois que você instalar o uTorrent você pode baixar o uTorrent Remote no Android market. Ele permite que você monitore e adicione novos torrents a partir do seu smartphone. O download continua sendo feito pelo seu micro, em sua casa ou escritório. Pense como se fosse um controle remoto.

Até pensando um pouco mais além, algumas pessoas que tinham contas nos sites citados no início do post, usavam eles como um Dropbox, e perderam tudo. Bom, minha opinião sobre a segurança da computação em nuvem eu já dei. O importante agora é você deletar todas as suas séries/filmes/músicas que estão na nuvem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Concorrência com GO

Problema ao transferir arquivos grandes via FTP