O aniversário de 18 anos de Huguinho

No longínquo ano de 1989, Huguinho fez 18 anos. Como é uma data importante para todo homem, Huguinho resolveu fazer um luau, na praia central de Balneário Camboriú (sim, faz tanto tempo que era possível fazer um luau em Balneário Camboriú, em pleno mês de fevereiro).

Foram poucos convidados, apenas três casais. Ou quatro. Não lembro, quer dizer, Huguinho não lembra. A festa começou com a construção da fogueira, é lógico. A comida era a mais variada possível: batata doce, Bis, frutas, milho verde, etc. As bebidas eram água, refrigerante, vodka e cerveja.

O luau estava legal, com todos em volta da fogueira, assando suas batatas (batata-doce assada e vodka, uma combinação perfeita), até que a fogo começou a diminuir. Prontamente, dois de seus amigos foram providenciar mais madeira. Cerca de 15 minutos depois, voltam rindo e com a metade de uma cerca uma boa quantidade de madeira para a fogueira. Afinal, tinham combinado que o luau só acabaria quando o Sol nascesse.

Mas essa tranquilidade não durou muito, pois alguém teve a brilhante ideia de fazer "porradinha" para o aniversariante beber. Aliás, era para ser uma porradinha para cada ano de vida. Mas felizmente foram apenas nove, pois acabou a vodka!

Passaram então para a cerveja, que graças ao isopor gigante que levaram, durou até o sol nascer. Foi aí que Huguinho e seu primo decidiram que estavam bem o suficiente para surfar. Tiveram que ir até o apartamento buscar as pranchas mas logo estavam no mar. Mas valeu a pena. Como o mar estava enorme (pelo menos aos olhos dos dois), ao remar, as ondas encobriam o Sol. Dizem que rolaram até alguns tubos.

No fim, uma sessão de surfe inesquecível para um dia inesquecível...

Mais histórias do Huguinho:
Royal Salute e Provolone
Melancia Atômica

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Concorrência com GO

Problema ao transferir arquivos grandes via FTP