Não é um país sério - parte 2

Sexta-feira. 17:10. BR-101. Movimento intenso de carros, caminhões e ônibus. O trânsito complicado, carros lentos na esquerda segurando o fluxo, caminhões fechando os veículos menores, a maioria mudando de faixa sem sinalizar. O caos.

De repente, ao fazer uma curva, logo após a entrada de Governador Celso Ramos, tudo parado. Freiadas, buzinas, pisca-alerta ligado. Coloco AC/DC para relaxar. Depois de 3 KM e muitos minutos chego ao ponto de estrangulamento e, surpresa, a concessionária está fazendo obras de recapeamento na pista. O que é pior, com a coniviência da Polícia Rodoviária Federal, pois a viatura estava parada no acostamento.

Sinceramente, não entendo como no dia de maior movimento da semana, na hora de maior movimento do dia, fecham uma pista para fazer um trabalho que poderia ser feito em qualquer outro dia e qualquer outra hora.

Comentários

  1. Xande, concordo com vc. Em outros países, as concessionárias que detem o direito pela estrada, só pode fazer reparos a noite, com exceção de obras emergenciais. Só que aqui no Brasil, se faz tudo pensando somente no bolso de uma pessoa e não no bom serviço que se deve prestar para a maioria. A culpa é de quem fiscaliza, pois, com certeza, alguém autorizou isso. Um grande abraço. Fabiano Sell Maciel.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Concorrência com GO

Problema ao transferir arquivos grandes via FTP