Senhas mais utilizadas

Parece que a segurança não é levada muito a sério por algumas pessoas. Se você pesquisar no Google pelas senhas mais utilizadas verá uma lista mais ou menos como a que segue:
  • 123
  • 1234
  • 12345
  • 123456
  • 1234567
  • 12345678
  • 111111
  • 000000
  • 654321
  • password
  • abc123
  • qwerty
  • 696969
  • master
  • shadow
  • test
  • 121212
  • 010101
  • 123123
  • pricess
  • [o próprio nome do usuário]

Extrapolando para o ambiente corporativo, acrescentaria as seguintes:
  • administrator
  • guest
  • root
  • admin
  • password
  • temp
  • share
  • write
  • full
  • read
  • files
  • demo
  • test
  • access
  • backup
  • system
  • server
  • local
As listas acima não possuem uma ordem de aparição nem qualquer conteúdo científico em sua elaboração. Mas, por experiência própria, posso dizer que essas listas são muito próximas da realidade. Antes que reclamem, sim, os termos estão em inglês, mas basta traduzir.

Outro ponto falho são os softwares e hardwares que trazem uma senha padrão e não obrigam o usuário a trocá-la no primeiro acesso. Se você não obrigar o usuário a realizar uma ação ele não irá fazê-la. Não por sua (do usuário) culpa, mas simplesmente porque é mais fácil. Como diz Joel Spolsky: "usuários não leem manuais" e "usuários não leem caixas de diálogo". Se você não sabe quem é Joel Spolsky, destine um pouco de tempo para ler a seu respeito aqui. Vale a pena.

Para esses usuários sugiro que utilizem o http://www.yetanotherpasswordmeter.com/. O site permite avaliar a complexidade de sua senha e mostra o seu score (da senha, não o do leitor). É interessante, pois mostra onde o usuário está falhando e onde está de acordo com os critérios pré-estabelecidos. As minhas, por exemplo, estão acima de 59%.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Concorrência com GO

Problema ao transferir arquivos grandes via FTP