Artigo 15 - Transações na Internet

(Publicado originalmente entre 1994/95)

Com a explosão da web, mais um ramo da informática surgiu: o comércio eletrônico. Em apenas três ou quatro anos, já movimenta uma quantidade enorme de recursors financeiros. Tanto que muitas empresas já estão montando lojas virtuais, ou seja, um site na web onde o usuário escolhe os produtos que deseja, escolhe a forma de pagamento, normalmente cartão de crédito e tendo sido aprovado, a encomenda chega em poucos dias no endereço determinado.

Nas grandes cidades as pessoas utilizam as lojas virtuais por comodidade, por não terem que sair de casa e enfrentar o trânsito caótico ou a violência dos marginais que estão na rua. Já no interior as pessoas passam a ter acesso a produtos que na melhor das hipóteses levariam alguns meses até estarem à venda.

Além de poder comprar praticamente de tudo na web, desde alfinetes até carros, surgem serviços interessantes como:
Serviço de entrega de flores em qualquer cidade do planeta. Logicamente que um serviço desses tem o seu preço, gira em torno de R$ 60,00. As floriculturas possuem uma espécie de convênio entre si que permite que as flores sejam entregues em qualquer local. Assim, se você deseja enviar flores para alguém em Raleigh, Carolina do Norte, Estados Unidos, basta conectar-se ao web site correto, fazer o pedido, enviar o número do cartão e dentro de 24 horas, no máximo, a pessoa indicada estará recebendo as flores.
Serviço de consulta médica gratuito, onde você descreve os sintomas do que está sentindo e num prazo de no máximo três dias estará recebendo um diagonóstico via e-mail.
Escolha de roteiros turísticos, com direito a reserva de hotéis, carros e aviões, tudo sem sair de casa.

Diversas pessoas não fazem compras na web com medo que o número do cartão de crédito seja descoberto. Na verdade as transações na web são até mais seguras, pois os dados do usuário são criptografados antes de serem enviados. Mesmo que alguém intercepte, ainda seria necessária a chave para descriptografá-lo. Vale lembrar que sem a chave, podem ser necessários milhares ou milhões de anos para que alguém consiga abrir um arquivo criptografado. Tudo irá depender da criptografia utilizada. É claro que se você comprar alguma coisa em um site que não seja conhecido e/ou confiável, você estará correndo mais riscos, mas é a mesma coisa que entregar o seu cartão de crédito à uma pessoa que você não ache confiável.

Além disso, a situação pode ser vista sob um prisma diferente: não é mais fácil que um garçon com más intenções pegue o número de seu cartão do que uma pessoa que tenha que ter um computador razoavelmente potente, uma linha telefônica, um modem, acesso à Internet, conheça profundamente o funcionamento da web, tenha posse de muitos diferentes tipos de algoritmos de criptografia e saiba utilizar isso tudo com propósitos escusos?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix não mostra ícone de streaming

Concorrência com GO

Problema ao transferir arquivos grandes via FTP